divagações concretas concretudes abstratas

e um copo vazio está
cheio de ar

23.9.08

poeminha escatológico

o velho na sabedoria dos oitenta anos e na insuficiência de perceber:

- puta que pariu,errei

pensei que era um peido,

me caguei



2 comentários:

marianne disse...

rsrsrsrs

a tua cara de pau e entrega fazem os teus escritos serem encantadores
poesia!

parabens

André Arteche disse...

muito bom

eu?

Minha foto
to correndo.sempre pressa.meio atrasado.ligação perdida.olhar atento.desculpa o atraso.to indo embora.quer carona?aqui desse lado,aqui..assim mesmo.meu fluminense e meus desejos.um beijo do seu.eu aqui em qualquer lugar aqui, espaço pra vazão a idéias. ficção criando uma verdade pseudo pessoal. "eu quero uma verdade inventada"

leia me

outras divagações


[alter]ego marginal

quantas?

free counter