divagações concretas concretudes abstratas

e um copo vazio está
cheio de ar

3.9.08

a pergunta que não quer me calar: por que?

essa virou a questão do nosso tempo. por que ator e não bombeiro ? por que passional e não científico? por que escrever coisas e não fazer análise?por que insistir e não baixar a guarda? por que eu to aqui agora escrevendo?pra quem?pro meu umbigo e mais dois ou três outros umbigos? a minha interrogação tá tão gasta que nem meu teclado quer mais. tenho de copiar e colar.e aí depois de tanto questionamento, um olhar diferente,um suspiro novo,uma surpresa,uma foto que me tira do prumo, me tira do meu eixo .

me dá de volta a sensação do frescor de simplesmente estar. e ou ser

a certeza de que é isso que sou. e sejamos todos felizes assim

sou ator,criador,passional,confuso,enrolado,escrevo coisas, copio e colo a interrogação, me atraso pra umas coisas, corro muito pra outras, crio expectativas, me frustro, choro, gaguejo,tremo, um mundo de defeitos, um quinhão de possibilidades. e beijo muito gostoso também. e o que é pior: escrevo!

poemas sim e por que não ? se algum juizo de valor me acha babaca, tudo bem, é isso mesmo.a exposição é uma forma de conversar. posso ser babaca também.posso ser curel. posso ser.

acredito no olhar e nas palavras. acredito até no que é dito na cama.acredito!

por isso escrevo,me escrevo

é assim esse espelho de me escrever.talvez todos esses e nenhum

sou pretérito imperfeito querendo virar futuro do presente

assim,apenas foleando um quintana, me vejo sorriso nos lábios e a crença que to aqui, pra acertar e errar, mas to indo, to caminhando,

coração mêi verde e idéias na panela de pressão. and let`s play baby:

quem faz um poema abre uma janela

respira,tu que está numa cela

abafada,

esse ar que entra por ela.

por isso é que os poemas tem ritmo

- para que tu possas profundamente respirar

quem faz um poema,salva um afogado

mario quintana

Um comentário:

menina de galocha disse...

é realmente a pergunta do nosso tempo
por que.
lindo seu blog.tri bom!

beijo

eu?

Minha foto
to correndo.sempre pressa.meio atrasado.ligação perdida.olhar atento.desculpa o atraso.to indo embora.quer carona?aqui desse lado,aqui..assim mesmo.meu fluminense e meus desejos.um beijo do seu.eu aqui em qualquer lugar aqui, espaço pra vazão a idéias. ficção criando uma verdade pseudo pessoal. "eu quero uma verdade inventada"

leia me

outras divagações


[alter]ego marginal

quantas?

free counter