divagações apenas

divagações concretas concretudes abstratas

e um copo vazio está
cheio de ar

10.11.16

Quer saber?
Não pare o mundo que eu
não quero descer
Valeu, mas pra Marte vou não, vou ficar por aqui
Eu quero é viver pra ver qualé e dizer venha pro que vai acontecer (essa frase é de arnaldo antunes e sempre me acompanha)
Vou pra linha de frente
A resistência será brava, precisamos de mais pessoas, presença, ideias!
Minhas armas já estão carregadas:
Poesias, metáforas, imagens, livros de história, simbolismos, delicadeza, sons, texturas, melodias,
gentileza, amor, bom senso, respeito, meus colegas na arte  que em silêncio, palavras e berros me dão força.
Essa desesperança - mais do que Trump ou Crivella  - é que nos paralisa. Não vou deixar.
Vou pra linha de frente. Vou de Paulo Freire e Fernando Pessoa. Vou de Leminski e Dostoievski
Eu acredito em utopia. Vou de mais informação menos boato. Vou de mais diálogo e menos intolerância. Vou de vamos. vou de vamos juntos! vou de Por que não?!
Eu vou, por que não?(Caetano sempre perto)
Amigxs, Fiquem certos
Esses que aí estão e atravancam nosso caminho, passam

Hei de ficar e lutar.
Cíclico, o mundo nos dá o recado.
 a história nos prova, nos consola e nos dá força
As boas metáforas nos salvarão
Tenho certeza, esses facistas passarão
Nós, passarinho.





:



3.11.16

aprendendo com a simplicidade

uma criança e o pai


A criança faz o trabalho da escola cantarolando uma musica e conversa com o pai.
Filho, sou seu fã sabia?
Quem tem fã não tem tempo pra fazer nada, so dá aupógrafo.
autógrafo.
Autógrafo, é.
E quando você for um jogador famoso, como vai ser?
Eu não quero ser famoso, famoso tem dinheiro e dinheiro não serve pra nada,
(depois de pintar)só quero jogar futebol.
Ta certo filho.
Cabei.
Te amo.
Também.




:

10.10.16

anotações pra não esquecer

O Rio nunca teve vocação pra ser careta

Essa eleição diz muito do que queremos como sociedade.  Temos dois Marcelos. O Marcelo da direita representa o conservadorismo, ideias um tanto retrógradas para um mundo que avança. O Marcelo da esquerda representa o novo, a vontade de dialogar e promover mais representatividade e democracia pra cidade em consonância com o mundo.
Não falo das carreiras de cada um e o que promovem politicamente, essa anotação diz respeito apenas a um aspecto dessa eleicão: A disputa feroz entre a caretice e a vanguarda.
O Rio de Janeiro nunca teve vocação pra caretice, a alma do Rio é da vanguarda e o carioca se orgulha intimamente/imensamente disso, tem orgulho de sua gente, seus bairros, seus cantos, seus sambas. Se gaba por ser feliz,
mesmo que isso não seja bem assim.
Sabe o que pode acontecer de pior a uma cidade com vocação para ser feliz?
Se transformar numa cidade conservadora. Ainda mais triste será saber que foi a cidade quem escolheu isso.

Pra pensar:
Sobre o que seus filhos/netos falarão sobre essas eleições no futuro?
Sobre uma cidade de vanguarda ou uma cidade conservadora?
Que cidade queremos pros nossos filhos/netos?
Uma cidade de vanguarda ou uma cidade conservadora?
Me desculpa , eu sei que é chato dizer isso e talvez até doa em você, talvez você me mande tomar no cu, talvez você fique bravo e nem leia essa anotação até o final, mas me cabe dizer

o Marcelo que você votar, diz muito sobre quem você é.

Eu não quero viver nesse Rio careta,
Eu, com certeza, fico com o Marcelo da esquerda.




:

28.9.16

re - lembranças 2

20.11.08




por que ela aos dez já deu
por que ela aos quinze ja tomou tiro e morreu por paixão doentia
por que aos sete o pai e a madastra,jogaram-na pela janela e negaram
por que aos vinte quatro ela casou e chamou a imprensa pra cobrir
por que aos trinta ela se entope de remédio e é isso mesmo
porque aos trinta e um ela faz duas cirgurgias plásticas, a neta uma
por que ela não teve educação. na porrada,resolve assim 
por que aos dezesete anos ela fazia o segundo aborto
por que ela nunca teve bom senso.dinheiro,resolve assim
por que ela perdeu o tio assassinado,chefe de milicia e vereador
por que um primo afegão morreu dormindo com cantigas de ninar
por que ela tava de saco cheio de trabalhar em loja 
por que o time dela nunca foi campeão de porra nenhuma
por que aos doze sentiu um puta prazer em matar um pombo
por que ela sempre quis uma estrela como animal de estimação
por que os países pra ela são só mapas e WAR aos desesseis anos
por que ela matou os avós e depois se arrependeu,mas acusou o namorado
por que ela namorou o menino que matou no cinema
por que ela matou um travesti e foi ao cinema
por que ela tem roupas dolce gabana,é uma mulher moderna, descolada e completamente integrada com a cultura pop.ela bebe dois ou três uísques.fuma cigarro todo dia,dois maços.tem uma amiga sincera.quando anda,tende levemente pra direita.tem mania de perseguição.
frequenta um clube de campo, um grande country clube.
ela tem esperança de ser feliz um dia

:

23.9.16

re lembranças

9.12.08


sou das imperfeições
sou dos erros
a perfeição é burra
a perfeição não dá espaços pra enganos
pra estria
pro dente quebrado
pra celulite
pro choro de amar
pra doçura de voltar
pra quebra do orgulho bobo
a perfeição não ama
amar é impreciso
imperfeito
inconstante
a perfeição não tem carne e osso.
a prefeição são números, a boneca presa na caixa de plástico, lacrada e só
em uma prateleira das lojas americanas


:

14.9.16

redescobrir dinossauros

há de sair da tela do computador
a tv ja se desligou
é preciso reaprender os pequenos animais, peixes, insetos e animais invisíveis
aos olhos
é preciso redescobrir como a formiga trabalha tanto. Ela é feliz?
por que as abelhas, como cordeirinhos, seguem a rainha da colmeia?
por que a grama é tão verde ali no quintal do vizinho?
é preciso reaprender o que os peixes fazem quando estão apaixonados
é preciso reaprender a pureza
é preciso voltar ao inicio de tudo
é preciso ouvir a sabedoria infinita da infância
desliguem as cameras, é hora de reaprender a enxergar
destruam seus celulares enquanto ainda é tempo
celulares são a praga do  nosso tempo, alguma hora ele domina você
ou ja dominou - mesmo que você esteja lendo isso agora e pensando que não, isso não é com você - e você nem se percebe
é preciso se perceber
desliguem as máquinas, não há mais lugar pro nosso lixo não há onde jogar tudo o que não queremos
não há mais lugar pra gentileza
é preciso redescobrir a samambaia - ou qualquer outra planta -  olhar pra ela diferente, olhar pra ela como uma igual com necessidades
direitos e deveres
é preciso rever as leis da física, acreditar no que não se sabe, deixar de prever tanto
é preciso redescobrir dinossauros e seus mistérios
as dores e delicias de existir e de [des]existir por aqui.


:










4.3.16

O que é massa de manobra?
Massa de manobra se refere ao conceito de violência simbólica de Pierre Bourdieu, onde a sociedade é conduzida por uma ideologia dominante, se anulando enquanto ser histórico e protagonista.


De forma simplificada, massa de manobra é um grupo de pessoas que são motivadas por uma opinião ou ideologia pré-formada por um grupo político, de mídia, religioso, ou de outra natureza, para fazer passeatas ou movimentos para defenderem a ideologia sob a qual estão influenciadas. É como se fosse um gado que os vaqueiros conduzem para onde querem.

:

11.2.16

um castelo de areia que o mar vem devagarinho, onda a onda, molhando.
bonito espetáculo ver o mar pra lá e pra cá em seu balé emoldurado pelos raios de sol.
a maré baixa, água batendo no rodapé do castelo. calmaria e tranquilidade.
pouco a pouco, uma rotina do vai e vem transforma a cristalina, salgada e bem vinda água
no vilão que mina as bases do castelinho de areia e acaba com toda a tranquilidade.



Quando foi que a gente se perdeu?
Onde foi que a gente se perdeu?
Por que a gente se perdeu?
Por que não nos percebemos distantes?
Por que não nos seguramos pela mão num último suspiro?
por que não tivemos vontade de voltar?
perder-se também é caminho, me disse clarice.
é clarice.
é caminho.
é.


:
- a gente não pode mais passar o carnaval junto!
ouvir isso
numa quarta feira cinza de cinzas
os cigarros apagados no cinzeiro
o corpo tomado de purpurina e boca seca
a ressaca inabalável da rotina de volta
a perda do brilho das cores das silhuetas
dos flertes e olhares dos beijos e dos amassos
a volta da ansiedade e alguma melancolia
o doce do mundo ja não está tão doce
o amargo da lingua estagnou e agora é só desilusão e bad.
mas parece que o carnaval volta no ano que vem,
- mas a gente não pode mais passar o carnaval junto, né?
outros blocos e outras baterias tocarão mas
não estaremos mais juntos





:

27.11.15


TETRIS OU DE ESCREVER


escrever durante muito tempo é um hábito que 
cultivo plantas em jarros e rego sempre
diferentes intensidades de escrever ao longo das diferentes fases uma vida inteira
vida essa intensa e frágil estranha e maravilhosa
diferentes quereres de escrever diferentes formas estéticas arte poesia e rock
de todas as coisas que me acalmam, escrever é a melhor delas




:


29.10.15

se todo mundo olhasse pros seus abismos
sem olhar os escombros dos outros...
a ansiedade ia ser mais branda.
a famosa grama do vizinho que brilha mais verde ia 
chatear menos.
e projetar seus monstros nos outros é covardia
é medo de enfrentar esse desconhecido intimo.
 maquiar seus monstros, seus deslizes, suas frustrações
sua pouca sabedoria sua incapacidade em lidar som seus próprios
vazios são isso mesmo
vazios

e a caravana sempre segue

:


15.7.15

SOMOS TODOS TANGERINAS!

Somos todos tangerinas do carrefour, isso sim!
Essa foto de gomos de tangerina numa bandeja de isopor com plástico filme por cima realmente
diz muito sobre nós, sobre a sociedade que vivemos e estamos construindo, uma sociedade preguiçosa, que sofre uma apatia gigante esperando o milagre que Deus nos enviará.
Depressão a galope, dor de pescoço  e catarata nos olhos por conta de nossos modernos smartphones, fumando maços e mais maços de cigarro afim de colocar algo significativo pra dentro de si.
Olhando a tv e imaginando, que merda a minha vida! Querendo o último i phone, a última festa, uma pulseira vip no braço, o último gole, a última noticia, a última polêmica do facebook, a última fotinha no insta.
Somos uma espécie de adolescente mimadinho que não consegue discutir seus problemas, não enxerga que o buraco é bem mais embaixo. Esse adolescente chato não pode ver que atrás  dessa empáfia existe um caminhão de problemas reais.
Esse adolescente se acustumou a se entupir de remédios, desde cedo,
 ritalina pra acalmar, educado pela televisão, videogames e sua babá de roupa branca branquinha.
Depois com mais experiência, o bom e velho rivotril pra poder sorrir pelo menos uma vez ao dia.
E remédios, muitos remédios pra crescer, pra suportar!
Diante da crise financeira que vivemos, o mercado que mais cresce é o farmacêutico, a indústria de remédios impera, lucra e sorri. A verdade é que somos uma sociedade doente comprando drogas e revistas pra colorir mandalas, por que alguém falou que isso
acalma..
Assim seguimos, condenando o que não conhecemos, amaldiçoando o crença alheia, rezando pra Deus que não acabe o sinal do wi-fi. Seguimos cruéis e sem argumentos, lendo apenas o enunciado e berrando verdades na janela, tomando remédio pra emagrecer, comprando todas as revistas de dieta, passando a vida tentando perder a barriga.
Somos um bonequinho velho e imundo de um ventríloquo aposentado.

Essa bandeja de tangerina do carrefour diz muito sobre nós e não, isso não é o fim do mundo,
é o capitalismo jogando na nossa cara, o adolescente babaca, preconceituoso, e preguiçoso que somos. E  que segue fingindo que nada está acontecendo, afinal de contas, amanhã é sexta, ele vai beber e pirar.
E esquecer.
Somos esse moleque preguiçoso adolescente que não consegue sequer descascar a tangerina,
dá muito trabalho.





:

eu?

Minha foto
to correndo.sempre pressa.meio atrasado.ligação perdida.olhar atento.desculpa o atraso.to indo embora.quer carona?aqui desse lado,aqui..assim mesmo.meu fluminense e meus desejos.um beijo do seu.eu aqui em qualquer lugar aqui, espaço pra vazão a idéias. ficção criando uma verdade pseudo pessoal. "eu quero uma verdade inventada"

leia me

outras divagações


[alter]ego marginal

quantas?

free counter