divagações concretas concretudes abstratas

e um copo vazio está
cheio de ar

4.9.08

em breve

manual prático de poesia pra degustação
(uma performance.um recital.um improviso)

prólogo
venho sendo seguidamente acusado de só escrever poesias pra comer mulher.pois bem, o que poderia ser uma imensa crítica se transformou em idéia.


capítulo 1: a poesia pra degustação

continua...

Um comentário:

estrelinha disse...

salve jorge!

eu?

Minha foto
to correndo.sempre pressa.meio atrasado.ligação perdida.olhar atento.desculpa o atraso.to indo embora.quer carona?aqui desse lado,aqui..assim mesmo.meu fluminense e meus desejos.um beijo do seu.eu aqui em qualquer lugar aqui, espaço pra vazão a idéias. ficção criando uma verdade pseudo pessoal. "eu quero uma verdade inventada"

leia me

outras divagações


[alter]ego marginal

quantas?

free counter