divagações concretas concretudes abstratas

e um copo vazio está
cheio de ar

23.10.08

a goiabeira de são pedro
(o amor e suas[primeiras]quedas)





debaixo de um pé de goiaba,ja começava a cair o sol, cinco e pouco
os dois fartos de comer fruta
cansados,extenuados e sem vontade de voltar pra casa
clariceeeeeee - ouviu a voz da mãe chamando
- eu tenho de ir. minha mãe ta me chamando
- ah, não vai não.
-tenho de ir.tchau
e saiu saltitante, a bela menina de olhos claros.
- peraí - gritei num súbito de coragem
ela parou
- eu acho que se você for agora, eu nunca mais vou te ver - confesso que não sei de onde saiu aquilo
ela me olhou, deu o sorriso mais bonito e sincero que ja vi até hoje e me disse singela: nunca mais é muito tempo. eu volto na semana santa.
aquilo me deixou nas nuvens.me bateu num lugar que eu não tinha ideia como era. um menino de nove, dez anos encontrando pela primeira vez algo parecido com amor.lembro que fiquei uma semana pensando nela, duas semanas, três, quatro,sei la não lembro ao certo, mas enfim veio a semana santa. são pedro,la fomos nós.pai, mãe,irmão e
eu fiquei na porta da minha casa fingindo que brincava de alguma coisa, com pedras, não lembro. tava ali espreitando pra ver quando ela ia chegar. surgiu na esquina o carro dela. chegaram!
o carro estacionou e a clarice não saiu de lá. noutro súbito de coragem(que não trago mais) perguntei: a clarice não vem dona angela?
- não tatá, ela ficou com o pai no rio
- mas ela falou que vinha...
fiquei triste, sofri. pela primeira vez experimentva o amor e suas quedas.um misto de saudade e me sentir traído.se ela não vinha, por que falou...e uma pedrinha desviou minha atenção.a vida dava mostra de que essas coisas são assim mesmo: uma menina mais velha, devia ter uns treze anos, que me olhava brincar com as pedras, começou a brincar comigo,jogar pedras, como se fossem bola de gude.nos divertimos,corremos,sorrimos,gargalhamos fazendo careta, brincamos e por alguns momentos eu realmente esqueci a clarice. quando ja começava a cair o sol, cinco horas mais ou menos,eu falei:
você gosta de goiaba?
vamu na goiabeira?

:

3 comentários:

Super disse...

que amoooor

só que te imaginei muito chico bento, na goiabeira.

Lailinha disse...

Lindo, adorei !
É sempre muito bom lembrar o quanto fomos felizes na época que a unica obrigação que tinhamos era a de ser feliz mesmo...

Debora disse...

nossa...me comovi...
q fofo
Somos dois a nao poder falar mais

eu?

Minha foto
to correndo.sempre pressa.meio atrasado.ligação perdida.olhar atento.desculpa o atraso.to indo embora.quer carona?aqui desse lado,aqui..assim mesmo.meu fluminense e meus desejos.um beijo do seu.eu aqui em qualquer lugar aqui, espaço pra vazão a idéias. ficção criando uma verdade pseudo pessoal. "eu quero uma verdade inventada"

leia me

outras divagações


[alter]ego marginal

quantas?

free counter