divagações concretas concretudes abstratas

e um copo vazio está
cheio de ar

29.10.08

atravesse na faixa




-sabia que ninguém consegue lamber o próprio cotovelo?
- oi ?
- ninguém consegue lamber o proprio cotovelo
(ela ri)
- eu não vou tentar
- sério.ninguém consegue.num é maluco pensar que tem uma coisa que ninguém sabe fazer ?
- alguém deve saber lamber o cotovelo
- não.niguém
-ta
(ela não quer mais falar com ele)
-com que pé você sai ?
- o que ?
- com que pé você sai quando vai atravessar a rua ?
- com que pé eu saio quando vou atravessar a rua?sei la.nunca pensei
- é.todo mundo sai com o pé esquerdo
- alguém deve sair de pé direito
- ninguém
(pequeno silêncio)
-você é linda sabia ?
(ela meio sem jeito, mas mexida)
-obrigada
-quer tomar um café ?
(ela ia dizer sim.o sinal abriu.num impulso ela atravessou a rua saindo com o pé esquerdo)
- pé esquerdo(ele gritou )

(ela riu vaidosa.voltou pro trabalho.no elevador,discretamente abriu dois botões da blusa
- pra valorizar o decote(pensou, e deixou escapar um sorriso, que o ascensorista pensou ser pra ele)


:

3 comentários:

M. disse...

adorei!!!!

c. disse...

tb adorei!
lindo

t disse...

rs
eu gostei mais
hehe

eu?

Minha foto
to correndo.sempre pressa.meio atrasado.ligação perdida.olhar atento.desculpa o atraso.to indo embora.quer carona?aqui desse lado,aqui..assim mesmo.meu fluminense e meus desejos.um beijo do seu.eu aqui em qualquer lugar aqui, espaço pra vazão a idéias. ficção criando uma verdade pseudo pessoal. "eu quero uma verdade inventada"

leia me

outras divagações


[alter]ego marginal

quantas?

free counter