divagações concretas concretudes abstratas

e um copo vazio está
cheio de ar

26.8.08

um hoje

dos dias de sol sem sol
dos dias na janela vendo um pedacinho de mar
dos dias das mães, dos pais, dos namorados, da avó, do amigo, da bandeira, do índio e todas essas datas de shoping cheio.
dos dias em que nada dá certo e o dia de uma cerveja e aquele amendoim-cortesia
dos dias em que ficar em casa vira tivoli park sem carrinho bate bate
dos dias que querer um açaí vira um suplício
dos dias em que a noite está só começando e a gente ja tá com preguiça
dos dias de escrever vira escreve-apaga e cigarro aceso
dos dias nublados em que a praia vira solitária de bangu um
de todos esses dias assim.é disso que tô falando

e quando a noite acorda, a insônia desperta!
ah, a beleza das luzes da noite: solitárias e frias




..

Um comentário:

Marcela disse...

Muito bom este Hoje!
a-do-rei!

eu?

Minha foto
to correndo.sempre pressa.meio atrasado.ligação perdida.olhar atento.desculpa o atraso.to indo embora.quer carona?aqui desse lado,aqui..assim mesmo.meu fluminense e meus desejos.um beijo do seu.eu aqui em qualquer lugar aqui, espaço pra vazão a idéias. ficção criando uma verdade pseudo pessoal. "eu quero uma verdade inventada"

leia me

outras divagações


[alter]ego marginal

quantas?

free counter