divagações concretas concretudes abstratas

e um copo vazio está
cheio de ar

23.2.08

Te ver me fez recordar(poema insone e algumas músicas do Chico)

Te ver me fez recordar melhor de mim.
Me fez relembrar sentimentos que nem sabia mais ter.
Pensar em tudo e na vida de forma mais poética.
Você inspira.


Te ver me fez recordar a *minha criança correndo pela sala
esbarrando nos jarros caros, com os pés sujos da rua
bebendo o restinho do vinho dos adultos
com cabelo bagunçado e rosto suado de ingenuidade.
*[salve o poeta e o ator, arteche]

Te ver me fez recordar os meus melhores tempos
A criança solta no parquinho da praça entre um escorrega e uma gangorra quebrada
[ja não se fazem mais parques como antigamente]
correndo feliz atrás dos pombos que entre um vôo e outro
comem suas pipocas.


[...]ontem você me fez recordar o melhor da vida.
Rir da sua sem graceza[se é que existe essa palavra]
depois de uma piada que não foi bem colocada.


[Inventar palavras, lembra?]
Perceber que mesmo quando os olhos não se cruzam
eles estão em contato profundo.
Entender que mesmo com o mundo contra, uma piada sem graça que eu não me contenho
tem eco num lugarzinho aí dentro.
Um sorrisinho de lado[querendo ir embora] que seja.
Te ver me fez recordar lembranças que eu ainda não tive.
Te ver me fez recordar sorrisos que ainda não sorri.
Te ver me fez lembrar como é bom passar uma noite inteira
Insone[com ajuda do Red Bull], e cabeça ativa de recordações e reflexões.

Enfim,
poderia ficar aqui por diasinspiração não me falta [hei de fazer mais do que fiz, não me falta inspiração]sic!Oração do Palhaço
Respiração ofegante

inspiro e na cabeça borbulham imagens,e poderia descrevê-las com minúcias.

Te ver me fez recordar o melhor de mim
Te ver me fez recordar uma metade de mim que rasgou-se
Te ver me fez lembrar das músicas mais emocionadas do Chico.
Te ver me fez recordar. ó metade de mim.
Te ver me fez me ver com uma lente de aumento as pequenas formigas que ainda restam na cozinha.
O que será que me dá.E que me sobe às faces e me faz corar.E que me salta aos olhos a me atraiçoar.E que me aperta o peito e me faz confessar.O que não tem mais jeito de dissimular.E que nem é direito ninguém recusar.E que me faz mendigo, me faz suplicar.O que não tem medida, nem nunca terá.O que não tem remédio, nem nunca terá.O que não tem receita"

Insone assim,preciso não me furtar, desculpa

Linda.Lindíssima.
Julia Roberts em Linda Mulher.
Natalie Portman em Closer.
[ai a,i que saudade das fomes súbitas intermináveis entre um suor e outro]
Com uma pedra na garganta que enche os olhos de ternura,
um beijo.
Ou outra,
O beijo[!]

.saudade de mim. de uma coisa que aperta aqui e nem sei mais em qual janela gritar.

Um comentário:

Debora disse...
Este comentário foi removido pelo autor.

eu?

Minha foto
to correndo.sempre pressa.meio atrasado.ligação perdida.olhar atento.desculpa o atraso.to indo embora.quer carona?aqui desse lado,aqui..assim mesmo.meu fluminense e meus desejos.um beijo do seu.eu aqui em qualquer lugar aqui, espaço pra vazão a idéias. ficção criando uma verdade pseudo pessoal. "eu quero uma verdade inventada"

leia me

outras divagações


[alter]ego marginal

quantas?

free counter